peixes-de-agua-doce

Tetra Negro Véu

 

Nome Popular: Tetra Preto veu, Black Skirt Tetra, Black Tetra

Nome Científico: Gymnocorymbus ternetziBoulenger, 1895

Família: Characidae

Origem: América do Sul / Bacias dos Rios Guaporé e Paraguai

Sociabilidade: Cardume

pH: 6,0 a 7,0

Temperatura: 22 a 26ºC

Rijeza da chuva: toupeira é a mídia

Expectativa de vida: Muro de 3 a 6 anos

Manutenção: Fácil

Tamanho adulto: Aproximadamente 6 a 7 cm

Sustento: Onívora com tendência ao carnivorismo, para incentivar a reprodução e manter seu peixe saudável e com belas cores é recomendado oferecer mantimentos vivos ao menos uma vez na semana.

dimorfismo sexual: O viril é menor, apresenta coloração mais potente, possui a nadadeira dorsal ligeiramente maior e o ventre é retilíneo. A fêmea possui coloração menos intensa, a nadadeira dorsal menor, o ventre é roliço e é maior que o viril. Importante: estas características aparecem em peixes no final do estágio juvenil e em adultos, a diferença sexual entre filhotes é mais difícil de ser observada.

Comportamento: São peixes territoriais exclusivamente com outros da mesma espécie ou formato e coloração semelhantes. Em aquários comunitários dificilmente chegam a lutar / estressar outros peixes desde que mantidos em cardumes, o mais generalidade é observar os machos disputando entre si a jerarquia do grupo.

Reprodução: Ovíparo, são considerados disseminadores livres, pois a fêmea libera seus ovos na chuva e o viril zero em volta fertilizando-os. Os ovos eclodem em algumas horas quando mantidos em temperatura mais subida e depois dois ou três dias da eclosão os alevinos já consumiram o teor do saco vitelino e começam a nadar.

Não ocorre o zelo parental entre os peixes desta espécie, a partir do momento em que os filhotes apresentam nato livre pode-se oferecer rações específicas para alevinos de ovíparos e mantimentos vivos porquê infusórios, microvermes, náuplios de artêmia, conforme os filhotes forem crescendo mantimentos vivos de maior porte podem ser oferecidos.

Ovos e alevinos recém nascidos são muito sensíveis à iluminação, portanto um aquário com várias vegetação flutuantes para minuir a luminosidade é necessário.

Recomenda-se usar filtro interno de espuma ou logo colocar perlon na ingresso de chuva do filtro extrínseco para evitar sugar os filhotes, quando em aquários próprios para reprodução.

Outras informações: Por serem de cardume, esses tetrinhas não devem ser mantidos em grupos com menos de 5 indivíduos, quanto maior o cardume, mais proveniente o seu comportamento. As disputas por territórios ou fêmeas são magníficas de observar, os machos (geralmente os maiores entre eles) se enfrentam e exibem suas nadadeiras e cores no sumo esplendor provável, a variedade véu apresenta as nadadeiras mais longas que as da variedade generalidade. São belíssimos peixes para aquários plantados e temáticos!

 

Diego Ribeiro Lima

Diego Ribeiro Lima, natural de Campinas-SP, é estudante de ciências biológicas. Adora escrever sobre biologia, mas principalmente ler sobre o assunto. Começou no aquarismo em 1996, quando ganhou de seu pai um pequeno aquário, a partir de então, o fascínio por esses animais só aumentou, tendo montado diversos aquários desde então.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo